Blog

post-CAPA_previews

Almanaque Ambiental Menino Caranguejo – nº 19

  |   Na Comunidade
O conteúdo deste Almanaque Ambiental está recheado de informações, convidando o leitor a fazer uma reflexão sobre o tema Resíduos.
Você sabia que, se agirmos de forma consciente, podemos contribuir com a diminuição do lixo no planeta? São alternativas de reuso, de reutilização e de reciclagem de materiais, que juntas, podem trazer a solução para o problema do lixo no mundo.
Sim, o problema é global, mas se fizermos nossa parte, todos os dias, tornaremos em realidade o hábito de estarmos unidos pela preservação do Meio Ambiente!
Venha se divertir e se informar com a história em quadrinhos, com a atividade, com o desafio proposto pelo passatempo e com o informativo sobre os tipos de lixo e o impacto que geram no planeta!
Ótima leitura!

Navegue gratuitamente pela revista através do quadro abaixo, ou faça o download em formato PDF:

OS TIPOS DE LIXO E SEU IMPACTO NO PLANETA

Com o passar dos anos a quantidade de lixo tem aumentado à proporção do crescimento populacional. Por definição, lixo é tudo aquilo que não tem mais utilidade para nós, os seres humanos, e portanto é descartado.
À medida que a humanidade caminhava para o progresso, ficou esquecida a percepção de que foram criadas substâncias que a Natureza não reconhece, não conseguindo decompô-las e reutilizá-las dentro de um ciclo natural.

 

No século XXI se tornou um problema drástico, que merece a atenção de todos! Conheça alguns dos impactos que os resíduos causam na Natureza e no nosso Meio Ambiente, quando descartado da forma incorreta:

Lixo Orgânico: Óleo de Cozinha

1 litro contamina mais de 25 mil litros de água.

Se jogado na pia (rede de esgoto das cidades) espalha-se na superfície de rios e lagos, se descartado no solo (terreno baldio), impermeabiliza o solo, contribuindo com as enchentes, ou se entrar em decomposição, gera o gás metano, agravando o efeito estufa.

Lixo Orgânico: Restos de Comida

Se descartados de forma inadequada, sua decomposição natural origina insetos e outros animais nocivos à saúde; com o contato com os humanos trazem doenças como leptospirose, shigheloses, além de aumentar a proliferação de ratos, também causadores de doenças.

A compostagem é a destinação correta, uma vez que transforma esse material em adubo.

Sacolas Plásticas

Acumulam-se cada vez mais nos oceanos, pois são arrastados das cidades através dos rios e se tornam uma fina camada ou fragmentos invisíveis ao olho nú.

Enquanto percorre os oceanos, e por afinidade química, se encontram e se aderem aos poluentes de longa duração no ambiente (ex.: pesticidas DDT e dioxinas, provenientes do lixo hospitalar e doméstico quando incinerados, substâncias advindas do processo de produção de PVC, agrotóxicos, entre outros).

Embalagens

Aproximadamente 1/3 do lixo doméstico corresponde às embalagens e no Brasil, 1/5 do lixo é composto por elas! As embalagens devem ser recicladas, pois se descartadas de forma incorreta, vão parar em aterros (superlotando-os), em lixões clandestinos; dificultam a degradação de outros resíduos ou são ingeridos por animais provocando sua morte, além de poluir a paisagem.

Metal

Quando descartados na Natureza de forma incorreta, levam mais de 100 anos para completar a sua decomposição no solo. 100% recicláveis, os metais são resíduos provenientes de várias fontes, como o cobre, bauxita, alumínio, aço, que quando reciclados geram benefícios como a economia de minérios, água e energia. Além de diminuir a poluição de áreas degradadas pela extração, aumentar a vida útil dos aterros e ainda gera empregos.

Vidro

O vidro, quando descartado de forma inadequada na Natureza (lixões, aterros, terrenos baldios) se torna altamente prejudicial, visto que o tempo de sua decomposição é de mais de 1000 anots! O vidro é composto por minerais, por meio de fusão. Seu ciclo de produção é infinito, portanto a reciclagem é a destinação correta para este tipo de resíduo.

Papel

Leva de 3 a 6 meses para se decompor no solo. Reciclável, possue inúmeras utilidades, mas chega um momento que perde suas características físico-químicas que impedem de sere reciclado.

Reduzir o consumo é a melhor alternativa!

Lixo Tecnológico

Quando descartados no lixo comum (aterros, lixões, terrenos baldios), em contato com o solo, os metais presentes em sua composição contaminam os lençóis freáticos e, quando queimados poluem o ar.

Metais como: alumínio, cádmio, chumbo, mercúrio, são considerados pesados e altamente nocivos ao organismo humano. Exemplos: placas de computadores, eletroeletrônicos, pilhas e baterias.

Papelão

Devem ser encaminhados para as indústrias através de cooperativas e empresas especializadas. Estas indústrias reciclam o papelão por meio de processos químicos e de separação, transformando em novo papel.

Construção Civil

Também possuem substâncias nocivas ao Meio Ambiente. Descartados de forma inadequada, vão parar em aterros e terrenos baldios, poluindo e prejudicando a saúde.

Resíduos Industriais de Alta Periculosidade

Se descartados de forma inadequada, causam danos à saúde humana, ao Meio Ambiente, mesmo que em pequenas quantidades. Exemplos tdestes resíduos são os pesticidas, ácidos, explosivos, mercúrio e seus componentes.

Resíduos Nucleares

Advindos dos reatores nucleares, são tóxicos e venenosos. Por isso, o controle deve ser feito de acordo com regras e procedimentos específicos.

Os 5 R’s

Repensar – Mudar suas atitudes e seus hábitos

Reduzir – Diminuir a geração de lixo e descarte de materiais

Reciclar – Transformar em algo novo, um material que um dia já foi usado

Reutilizar – Aproveitar o mesmo material ou produto mais de uma vez

Recusar – Utilizar produtos que não agridam o Meio Ambiente e a saúde

Lixo ou Resíduo? Não confunda!

Lixo é tudo aquilo que é descartado, que não tem mais utilidade e que não pode ser reciclado.

 

Resíduo é tudo que sobra de uma produção ou consumo que pode ser reciclado.

ATIVIDADE: Boliche de Sucata

Praticar a reciclagem e a reutilização de materiais é uma ótima forma de nutrir ideias e gerar atitudes positivas rumo ao caminho do desenvolvimento sustentável.

Que tal utilizar esta prática construindo brinquedos?

Nesta edição, você vai aprender a montar um jogo de boliche completo, e perceberá que a reciclagem não é boa apenas para manter limpo o meio ambiente, mas também para promover a interação social.

Você precisará de:

• 10 garrafas PET vazias;

• Folhas de jornal ou revista;

• Fita crepe 50 mm;

• Tintas preta e branca;

• Canetinhas de várias cores.

Passo-a-Passo

Separe as garrafas PET, lave-as, enxugue-as, e após secá-las, encha-as com pedaços amassados de jornal ou revista, até que elas fiquem bem cheias. Isso dará um pouco de peso aos pinos do jogo.

Passe um pedaço de fita crepe ao redor de cada garrafa, no centro. Com as canetinhas, desenhe o número de cada pino em cima da fita. Utilize cores diferentes para cada número, para deixar seu jogo mais colorido!

Pegue uma folha de jornal ou revista e faça uma bola com ela. Em seguida, amasse outras folhas sobre essa bola, uma de cada vez, até que ela tenha mais ou menos o tamanho de sua mão aberta.

Cubra a bola de jornal com a fita crepe, passando em volta dela diversas vezes, até que ela fique totalmente coberta.

Para dar uma aparência de bola de boliche, pinte-a com a tinta preta. Espere secar, e em seguida pinte três bolinhas brancas, para representar os furos dos dedos.

PRONTO!

Agora você tem seu jogo ecológico de boliche! Além de ser um produto colorido e divertido, não agride a natureza e contribui para promover a reutilização de materiais.

Reúna seus amigos e convide-os para jogar umas partidas!

PASSATEMPO: Encontre a Turma!